Uma base firme, rocha assentada em minha alma. Seu topo toca o céu, pedra viva que emana luz, escada dentro de mim, sabedoria sem fim.
Aquele que a reconhece, jamais sua alma perece, mas se por ela não tem apreço, torna-se pedra de tropeço. Toda alma está em risco, a beira de um precipício, por firmarem-se na areia e caminharem na escuridão, deixaram a luz que incendeia e congelaram o coração.
Tudo que precisamos já está dentro de nós, não precisamos sair lá fora para sofrer neste mundo atroz.


Para que sentir-se vazia com a alma inquieta, se já tem tua simetria, a parte que te completa? Um interno em tormentos, uma prisão mental, tendo ao lado seu acalento, a porção do divinal?
Há um caminho radical no profundo de nossa alma, escale esta montanha, encontre sua plena calma. Suba ao topo do alcantil, rasgue seu próprio véu, faça-se uma célula viva, seja um pedacinho do céu.
Alcantil Luminescente no inverso do seu ser, seja dele consciente e irás resplandecer

Por Michele Mi