Porque andas tão aflita
Com este aperto no coração?
Veja o tesouro que em ti habita
E saia dessa solidão

Eu sinto o teu profundo
O âmago do teu imo
Queria viajar sem rumo
Uma caminhada sem destino

Tua alma está cansada
Querendo se libertar
Passa o dia angustiada
Com vontade de chorar

Mas vou te dar um conselho
Não está lá fora a liberdade
Tua consciência é como um espelho
E precisa refletir a verdade

Ela está do lado inverso
Assentada no teu ser
Viaje no seu universo
E comece a se conhecer

Desapegue deste mundo
Provisório e passageiro
Nesta terra de ninguém
Somos simples forasteiros

Cuide de sua alma
Alcance a sua paz
Seja leve, seja alva
Una-se a quem te compraz

Por Michele Mi