Girando feito carrossel
Esse mundo não sai do lugar
Almas bebem do fel
Fantasias de amargar

Lembranças no interno
Vão e vem como um ciclo
Surtam na estação do inverno
Crianças congeladas no íntimo

Ao fundo a canção da utopia
E na mente um conto surreal
Alice no país das maravilhas
Guerra entre o bem e o mal

Paira no ar a insanidade
E a verdade foi escrachada
Ditos sábios, pura vaidade
Serpente à solta mascarada

Brincadeira de mal gosto
Onde está a sensibilidade?
Na síntese dizia ser bom moço
Mas é triste a história na realidade

Difícil é olhar-se no espelho
E deparar-se com a verdade crua
A barreira da ignorância e do medo
Impedem a alma de tornar-se pura

Deixa o barco correr
Nesse mundo de ilusões
Até chegar o anoitecer
Desse parque de diversões

A luz da vida ainda brilha
Para quem quiser acordar
Desperte enquanto é dia
Deixe o teu sol raiar

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: José Carlos – Santa Fé/PR