Dedos ultrassensíveis
Tocaram as cordas do coração
Aflorando na alma gemidos inexprimíveis
Tão natural como dedilhar um violão

Metáforas e alegorias
Linguagem do entendimento
Parábolas, versos e rimas
Exalam puro sentimento

Um cantinho aconchegante
Para ficar acomodado
Mas ser tocado é emocionante
Alegra o imo amargurado

Aviva o semblante caído
Floresce o jardim interno
Porção da vida, nosso estímulo
Desde o ventre materno

Sintonia apurada
Essência do celestial
Profundezas da alma
Feito mar de cristal

Consciência, jóia rara
Um universo singular
Espelho de imagem tão clara
Deixe o maestro divino em ti se espelhar

Emanar sua virtude
Por sua voz ecoar
Alegrar-te na solitude
Pelo bem-te-vi te olhar

Mantenha aceso o velador
Regando com vida a candeia
A sabedoria ensina os veios do amor
E reverbera seu som com destreza

Por Michele Mi 
Dinâmica poética grupo Café & Poesia