Uma sapiência inconteste
Beleza em cada detalhe
Lindos cones de Cipreste
Simetria une metades

Uma grandeza tamanha
Digna de contemplar
Tal proeza, uma façanha
Quanto temos a admirar

É notório a mão divina
E a linguagem do entendimento
Uma existência viva
O eterno e o provisório tempo

Enigmas a desvendar
Trilhando o caminho coeso
Maravilhas para enxergar
E a alma tratando com desprezo

Criador da natureza
Das leis e dos princípios
Sincronismo e destreza
Que exultam o meu imo

Fazendo-me refletir
No fundamento e na razão
Na vereda que devo seguir
Aguçando minha inspiração

Meus olhos vêem ao longe
O que rege essa imensidão
Transpasso a linha do horizonte
Tenho as respostas no meu coração

Minha alma degusta a verdade
E prova o sabor da vida
Desprendimento e liberdade
Com as asas da sabedoria

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Márcia Rocher – Apucarana/PR