Local exato para se firmar
Manter-se em pé e não cair
Cuidado para não desequilibrar
E toda sua estrutura ruir

Como está sua consciência
Em que base está apoiada
Na rocha ou na areia
Está sóbria ou desvairada?

Os ventos irão soprar
Enquanto a ampulheta está caindo
Este tempo é finito e vai passar
Qual será o teu destino?

Nossa alma é perpétua
E precisa de uma base
Encontre seu ponto de equilíbrio
Antes que acabe essa fase

O necessário está no interno
Basta cada um trabalhar
Conhecer o próprio universo
Na base infinda se estruturar

É preciso concentrar-se
E não deixar-se iludir
O lado de fora é passageiro
E faz a alma sucumbir

Os olhares mais singelos
Como aqueles de criança
São os que abalam o lado inverso
Quebrando a infinda aliança

Nossa alma é perpétua
E precisa de uma base
Encontre seu ponto de equilíbrio
Antes que acabe essa fase

Por Michele Mi
Tema: Roberto Marino-Embu das Artes/SP