Caminhos árduos passei
Nas profundezas do meu eu
Só eu sei o que enfrentei
Diante todo esse breu

Por um instante fracassei
Deixei o medo me dominar
Sentimentos que já nem sei
Mas que fizeram minha alma chorar

Luta constante
É travada em meu interno
Necessito fazer uma fogueira
Para aquecer o meu inverno

Há uma luz no fim do túnel
E vejo o acenar de uma mão
Querendo cessar o clima fúnebre
Que rodeia o meu coração

Há um tesouro escondido
Por detrás dessas lamentações
Querendo ser minha estrela guia
Fazendo soar belas canções

Quero pintar este quadro
E deixá-lo colorido
As marcas do velho passado
Apagarei do meu imo

Esta frase: Por um instante
Tirarei do meu vocabulário
O brilho da vida de hoje em diante
Iluminará o meu relicário

A parte que me completa
Já está dentro de mim
Vencerei cada inimigo dessa guerra
E alcançarei a paz sem fim

Por Michele Mi
Tema: Fábio – Serrinha dos Pintos/RN

*”Participe você também dos poemas!”
Faça a sua sugestão, dê um tema e ele poderá ser veiculado aqui!