Mesmo estando rodeados de gente
No fundo somos sozinhos
Todo o caminho se passa aqui dentro
No profundo, no nosso imo

Não trouxemos nada a este mundo
E nada dele iremos levar
Para que apegar-se no pó
Se tudo desta fase dissipará?

Devemos ser muito cientes
Termos destreza e compreensão
Pois aprisionarmos nossa mente
Só nos causará frustração

Da nossa alma devemos cuidar
Com muito zelo e carinho
Os laços finitos desatar
Sermos livres como os passarinhos

Ouvir a voz do silêncio
Aguça nossa percepção
Cura todos os sentidos
Liberta o coração

Mão divina está estendida
Acalmando o nosso mar
Mantém acesa a lamparina
Não deixa o barco naufragar

Sigamos firmes nessa jornada
Até chegarmos ao nosso destino
A paz reinará a nossa alma
E nunca mais nos sentiremos sozinhos

Por Michele Mi
Tema: Loir Xavier – Campo Grande/MS