Olhando por minha janela
Vejo um quadro sombrio
A pintura sobre a tela
Expressou algo que me feriu

O amor esfriou
Não existe dignidade
Perdeu-se o valor
Uma tremenda banalidade

A violência é geral
Por todos os cantos que passo
Agressividade física e moral
O respeito está escasso

Violência contra a mulher
Parece até uma alegoria
Arruinou o bem-me-quer
Tirou a beleza da margarida

Não se vê sensibilidade
Em nenhuma relação
Predominou a crueldade
Destituíram a razão

A mulher representa a consciência
Flor perene que brotou
A alma é sua pura essência
Mas o engano a violentou

Palavras são como espadas
E atravessam o coração
Como sementes são plantadas
Vingando na sua estação

Violência contra a mulher
Parece até uma alegoria
Arruinou o bem-me-quer
Tirou a beleza da margarida

Por Michele Mi 
Tema: Deosvaldo Chaves – Sabáudia/PR