O poder de perder

Um espelho e seu poder, o poder de manifestar, uma poesia retratando a vida, é o seu poder em metaforar. Vejo semblantes caídos, assim como seus pés, imutáveis, um caminho perdido, e suas mãos refutáveis, não que queiram que seja assim, mas estranhamente assim que é, uma força gravitacional que me empurra deixando-me menor do […]

Cúmplice do alcatraz

Não são momentos no presente, mas uma história em looping do passado, de migalhas em migalhas segue em frente, um ciclo vicioso foi formado. Armazenando traumas na estante, feito biblioteca em ordem alfabética, como transformar tudo em instantes, se a vida que formaste é patética? Em sua sala, em sua cela o som que há […]

Pode voltar-se

Saí e não voltei, por isso não me encontrei, fui descalço, não calcei, e por onde caminhei? Sem rumo, sem tino, sem lume, sem brilho. Onde deixei minha casa? Como deixei minha casa? Nunca deixei minha casca, não serei borboleta, permaneço obsoleta, antiquada, do meu passado fiz um antiquário onde guardo meus retratos, posando com […]

Onde moram os segredos?

Na face carrega a máscara do sorriso para disfarçar as olheiras de suas tristezas, as quais se alojam dentro dos escombros da sua dor, uma moradia nada expressiva, recuada pelo medo, talvez desse lado ao seu calcanhar de Aquiles, e isto foi lhe enfraquecendo ao ponto de não conseguir se levantar, mas não é assim […]

Eu e o caminho

A intenção era o amor, porém mergulhava no rio onde o desamor desaguava no oceano do egoísmo. As vozes ecoavam o amparo, mas os braços que eram para levantar, empurravam. A incompreensão se unia ao silêncio e ao medo, era eu em uma bolha sem saber para onde correr, o que fazer, quem devia ser? […]

O que o teu espelho tem a dizer?

No externo esboça um sorriso largo, vestido longo, pés descalços como quem não está nem aí, fingindo tranquilidade, querendo enganar a si mesma, diz gostar do que vê, mas o que vê? Não vê! O que vê não pode ser, porque é efêmero, tem prazo de validade, o cuidado é com o pó o qual […]

Um anjo no meio dos povos

A simplicidade em forma de gente em sinônimo de igualdade, fez com que deixasse todos descrentes, mesmo tendo à boca a semente que espalha a verdade. Quem o acreditaria, se em seus pés calçou as sandálias da humildade, sem pompa sem resplendor, mas sua glória desenhava a liberdade, mesmo estando num mundo onde a vaidade […]

Beleza secreta

Um mistério a ser desvendado, buscado dentro de um campo interno, na busca de uma paisagem única, que remeta paz. Encontrar em si as flores que exalam o perfume do amor, o amor próprio, àquele que nos faz elevar, que transcende a alma a ponto de espalhar seu pólen por todos os campos possíveis. É […]

Repugna das próprias mãos

Toquei a escuridão, senti-me noite sem luar, onde as estrelas se escondiam atrás da penumbra da minha ignorância. Meu rio de água suja corria encontrando-se com meu mar, um estuário perdido num encontro triste, alagada em minhas águas salgadas, ledo engano, inconsciente do santo ao profano, do paraíso ao inferno, meu íngreme jardim de inverno. […]

Somos além

Enquanto as águas descem, a intuição ensina que é preciso se aprofundar cada vez mais, tornar-se mais sensível, perscrutar minuciosamente seu próprio caminho, averiguar seus passos, ouvir sua razão, não fechar sua porta ao céu. Por vezes, as mesmas águas que descem são as que fazem escorrer seu mar, porque elas trazem alegria à quem […]