Espelho é uma lâmina de vidro ou de cristal, de superfície lisa e muito polida, capaz de refletir a luz e as imagens de objetos, coisas e pessoas. Todos nós temos ao menos um espelho em nossas casas e sem dúvida alguma em determinada hora do dia contemplamos a nossa própria imagem carnal refletida nele. Podemos observar então, as transformações que a passagem do tempo efetuou em nossas faces, que aliás é o lugar que mais se observa. Uma ruga aqui, outra ali, algumas manchas provocadas pelo sol escaldante, cabelos brancos, olheiras, espinhas, enfim, nada que alguns cuidados não amenizem e a maioria decide consertar, um creme aqui, uma tinta ali, entretanto estarão sempre lá. E essa visão é geral, o que comprova o quanto a criação humana preocupa-se excessivamente com o externo.

Porém, temos em nós e somos os próprios a produzir, a consciência, o espelho do que realmente somos e pela qual nos refletimos, por onde é visto claramente a situação do fruto e de qual existência se alimenta. É certo afirmar que a consciência é o espelho da vida, pois é por ela que tudo manifestamos. Certo também é o fato de que a vida está e é o espírito de Deus que nos habita e Ele é quem deveria estar sendo refletido. Entretanto o que observamos e vemos, são inúmeros espelhos opacos, refletindo o negrume da morte, constituída pelo engano que os domina e subjuga. E ainda vale destacar, o fato de que não há sequer menção ou quiçá decisão para reverter tal situação, nenhuma corrida em busca de retirar as manchas que ofuscam e impedem que o brilho da vida resplandeça. Tiago 1:22/25 nos incita a sermos praticantes e não apenas meros ouvintes da verdade de Deus e esta nos diz para abandonarmos as concupiscências da carne, para que a luz do Senhor reflita por nossos espelhos, nossas consciências. Que sejamos polidos de maneira à refletirmos a verdade. Que a vida, possa ser refletida perpetuamente por nossos espelhos, por nossas consciências.”Que a beleza de Cristo seja vista em nós!”

Por Loir Xavier