Todos dizem ser livres mas não passam de prisioneiros de tal liberdade! A consciência tem em seu poder o direito de escolha, afinal é ela quem determina as suas ações, mas também sofre e sofrerá as consequências destas. Vejo que o “ser livre”, não passa de uma falsa liberdade, por que a escravidão está presente na consciência, e por mais que esta consciência aja de forma a demonstrar sê-lo, contudo está sob os domínios carnais. A verdade é o que liberta e essa verdade está no espírito de Deus! Porém, não basta apenas contemplar tal verdade, mas vivenciá-la de fato, pois só se sentirá o gozo de ser livre quando estiver cumprindo com o propósito de Deus, que consiste em aniquilar a carne, arrancando raiz por raiz daquilo que mantém a consciência em cárcere. Então, verdadeiramente será livre!

Por Loir Xavier