Sem dúvida que tudo deste mundo fascina as consciências. O brilho do ouro que esmiuça atrai as consciências como o cheiro de peixe ao gato. Todo o valor está nas coisas, em tudo que conseguir acumular ao longo de sua vivência, e comprovamos isso olhando a situação caótica de todos. Agarram-se ao que tem de material como um náufrago a sua tábua de salvação e atribuem tudo como sendo bênçãos de Deus. Como mostrar-lhes que o seu tudo está dentro, para que o possam sentir? Como arrancar a cortina negra que cobre seus olhos para que assim o possam ver? Inúmeros são os Jós pelo mundo afora, soberbos, arrogantes, orgulhosos, mas ao contrário deste não agarram a única chance que tem de contemplar ao senhor e de receber a maior riqueza que há, que é ser parte de Sua glória!

Por Loir Xavier