O entendimento é o que leva a prática, disso somos sabedores, embora a grande maioria não tenha alcançado tal saber, pois acredita que por deter o conhecimento, já seja o suficiente. Porém, Paulo esclarece que: “não são os que sabem, mas os que praticam”, estes sim alcançaram o entendimento. Todo conhecimento quando entendido gera a prática e esta trará benefícios ao praticante, no caso do propósito de Deus, a redenção eterna.
Aflição é sensação de angústia, dor, ânsia, desassossego por algo que há de vir…
Fornalha é lugar de combustão, de brasa viva, fogo ardente…
Praticar o entendimento do propósito de Deus é colocar-se na fornalha da aflição para que o fogo do espírito santo de Deus queime todos os enganos, a fim de que das cinzas surja uma consciência renovada, limpa, transformada, apta à adentrar o Santo dos Santos, o eterno lugar. Há que se pensar: até que ponto me queimo? Me ardo, me desfaço? Até que ponto sinto a dor? Sinto? Necessário ver a verdade da própria consciência, se em combustão e como Paulo prossegue firme para o alvo ou estática feito pedra no caminho! A resposta, é aparente aos olhos, mediante ao que cada qual mostra!

Por Loir Xavier