Passar a borracha com força e determinação, para que o que foi escrito seja realmente apagado da memória e suas marcas sejam extintas. Para que o caminho agora, seja feito de escritos direcionados pelo espírito de Deus. São novos rumos, novos tempos, nova vida, uma nova e plena história. Uma história que não implica em relações humanas e carnais que só escravizam e destroem a sanidade da consciência, mas uma história infinda e simétrica com o senhor da vida, a real e verdadeira completude. Agora quem redige os passos é o senhor, o espírito da vida. E o passado, o que se foi outrora, ficou para trás bem como o nome já o diz e deve ser apagado para que não seja sombra escurecendo o trilhar rumo ao que se almeja ser. O agora e o adiante se faz passando a borracha nos borrões carnais, seguindo a linha traçada pelo Autor da vida e grafando desde já o nome eterno.

Por Loir Xavier