“Ação continuada, realização contínua e prolongada de alguma atividade, conjunto sequencial e particular de ações com objetivo comum”. Tanto a palavra, bem como as ações presentes nela, são encontradas no desenvolvimento de todas as coisas, a menos é claro, que se aborte tais ações, ou seja, o processo.
Pois bem, tomemos como enfoque o principal e único motivo de estarmos aqui neste tempo e lugar, o propósito de Deus. Afinal, tudo são sombras e se nascemos para o que é transitório e passamos por todo o processo já tão conhecido e por suas etapas, assim também o será para o eterno.

O propósito de Deus nos mostra que há dois nascimentos: um carnal e outro espiritual. No primeiro, há todo um processo de transformação de sêmen para ser humano, onde este passa pelas etapas de inseminação e desenvolvimento, numa ação contínua, até a sua realização completa, que se dá com o nascimento e eis um novo ser. Para tanto, o processo se inicia desde a coabitação, bem como a corrida do sêmen ao óvulo. Então, com o nascimento começa o desenvolvimento do humano e mais uma vez há todo um processo, uma ação continuada e eis que se dá a produção da consciência, objetivo de todo o propósito estabelecido por Deus, o Criador. E tudo deveria seguir o fluxo já dantes estabelecido, mas é justamente nesta etapa do processo que as consciências invertem a lógica, honram e servem a criatura em detrimento do Criador, ou seja, abortam o processo!

Entretanto, o propósito de Deus também nos diz que há dois caminhos postos ao Homem: um de vida e outro de morte. Se perguntarmos: quem quer a vida? Todos dirão querer, contudo é preciso concluir o processo existente no propósito para que se tenha a vida eterna espiritual e este se dá na consciência. De igual maneira há de se inseminar, gestar e de forma contínua realizar em si as ações necessárias para o desenvolvimento do novo ser, até que se dê a estatura completa e enfim o seu nascimento no plano do céu.Tal processo tem em si as etapas de: conhecimento, entendimento, purificação e realização.Tudo numa ação contínua, ou seja, constante, transparente, firme, respaldada pelo querer e busca, até que a beleza de Cristo se veja em mim, em você, em nós!

Por Loir Xavier