Quando crianças já ouvimos ao menos uma vez sobre a história de uma bela princesa, adormecida pelos poderes de uma bruxa má, que era salva de sua condenação eterna por um príncipe encantado e todos eram felizes para sempre. Bem, isso é apenas um conto de fadas, mas podemos até relacioná-lo com a realidade em que vivem as consciências, porém com ressalvas. A vida eterna não é um conto de fadas, mas as consciências agem como se o fosse. Ela está relacionada com o proceder de cada uma durante o tempo em que a vida, que está no espírito que em nós habita, ainda está presente atuando sobre o corpo carnal. Não haverá nenhum príncipe, nenhum beijo para salvá-las do vazio eterno, pois estamos dentro de um propósito em que é necessário cada qual passar pela porta estreita do entendimento, trilhar o caminho e galgar para a vida eterna. Quanto a bruxa má, sim ela existe, mas em forma de todos os enganos que cercam, laçam, prendem e sufocam as consciências, mantendo-as adormecidas num escuro, longo e profundo sono vazio.

Por Loir Xavier