Rastros é uma palavra utilizada quando e para nos referirmos a exemplos. Pois bem, nascemos, crescemos e a medida de tal crescimento vamos produzindo a consciência. Logo, nos sentimos capazes de tomarmos decisões sobre todas as coisas concernentes ao caminho por nós traçado e por onde vamos deixando exemplos de proceder. Quero ressaltar tal expressão: por nós traçado!  Como se diz: “Há caminho que ao Homem parece bom, mas o fim dele são os caminhos da morte.” Mas estamos falando sobre rastros ou caminho? Creio que vocês devem estar se perguntando, mas vejam bem, os dois estão ligados. Vamos analisar! Estamos dentro de um propósito e temos em nós duas existências, uma carnal e a outra espiritual, temos também a consciência que produzimos e por ela, à tudo manifestamos, raciocinamos, determinamos, agimos e etc. A existência carnal quando soberana na consciência induz a mesma a fiar-se em seu próprio entendimento, voltada a fazer os desejos que satisfazem a carne, a pensar que tudo o que faz é certo e conveniente, sendo condizente as concupiscências do mundo que jaz no engano, encaminhando-se para a morte eterna da consciência, tomando como bom tal caminho. Dentro desse contexto, se volvermos os olhos ao passado, veremos quantos rastros falhos e maus deixamos ao longo do caminho, que nos parecia bom! Lembrando que embora tenhamos acertado em alguns, os que ficarão em evidência serão os tropeços! Sabemos que não dá para passar uma borracha e apagar tais rastros, mas é perfeitamente possível imprimir novas marcas em um novo caminhar, pois a escolha está no querer de cada um de nós.

Em outra parte da escritura se diz: “…mas o Senhor lhe dirige os passos!” Feliz é o Homem que alcança a compreensão do propósito grandioso de Deus e coloca-se inteiramente à mercê de Suas vontades, que rende-se a Seus direcionamentos, aceita a correção e busca converter seu caminho, que faz de si, em sua consciência, templo de habitação do Senhor. Sem dúvida seus rastros serão bons, pois a medida de seu caminhar surgirá um novo ser, vestido com as vestes espirituais, pois o Senhor lhe dirige e conduz os passos.

Por Loir Xavier