“Quem tem ouvidos ouça o que o espírito diz às igrejas: quem vencer não sofrerá o dano da segunda morte!”, nos alerta João no  Apocalipse.

Para as consciências em sua grande maioria, a palavra morte espanta e traz medo, afinal é o fim daquilo que as mesmas conhecem e têm por vida. Há uma conhecida frase que diz: “morte é o final de uma vida sem Cristo”.

Todos sabemos que a morte da carne é certa, que o pó tornará ao pó,  portanto não há remédio que remedie ou que  impossibilite tal fato de acontecer! Mas, o que é a segunda morte? Bem, estamos dentro de um propósito e estar dentro de um propósito é ter previamente estabelecido etapas e condições para sua conclusão. O Criador Deus projetou e fez cumprir: saímos do inconsciente,  éramos sêmens, nascemos humanos, crescemos e produzimos consciência ( Seu objetivo maior) esta deveria naturalmente ser para Ele e assim a vida seria abundante e eterna, pois a vida eterna não se dá na matéria, afinal até a vida que sentimos na matéria, o mover e o existir é o espírito de Deus em nós,  quem a age. A vida eterna se dá na consciência! Mas o humano tomou para si o fruto das delícias de Deus, entregou-se por sua própria escolha, ao engano.

Mas o que é a segunda morte? Bem, continuamos dentro de um propósito e o Criador Deus estabeleceu que: “se cumpra em nós, consciências, o viver segundo a vontade de Seu espírito em nós”, até que limpos de todo mal, de todo engano, sejamos com Cristo a simetria perfeita, pois é o nosso corpo eterno e assim, com Ele vivamos para sempre, eternamente no plano do céu, manifestando a glória do Senhor, sendo parte de Seu reino. E como se diz: “ao que vencer ,dar-lhe-ei a coroa da vida! “A morte então, será apenas uma fine line que nos separa da eternidade com vida!

A partir de tal pressuposto, conclui-se que a segunda morte é a morte eterna, a morte espiritual, ou seja, é  não cumprir com o propósito estabelecido, sentenciando a consciência ao vazio eterno, sem vida, pois o que veio buscá-la, retornou só!

 

Por Loir Xavier