E é justamente nessa parte do versículo que diz “todas as coisas me são lícitas” que a humanidade em geral se atentou. Lícito em sua definição é aquilo que é permitido, ou seja, para o Homem tudo é, depende somente de seu querer. É claro que, corrompido como esse se apresenta, por conta da condição carnal de sua consciência, exagerou na dose e fez de tal liberdade, uma libertinagem completa e irrestrita. E deu no que vemos hoje, uma bagunça generalizada, onde tudo é tido e visto como normal e permitido. Pois bem, acontece que toda escolha tem uma consequência e é nesse ponto que as consciências não se atem, haja visto que estamos dentro de um propósito. A vida para a carne não será eterna, chegará o dia em que tudo se cumprirá e neste dia começará a eternidade. A consciência que intenciona passar essa eternidade com vida junto a Deus, deve buscar rejeitar o que não lhe convém, o que lhe ceifará a chance de viver eternamente. Deve buscar com afinco converter o prostíbulo em casa santa, desejada, em morada eterna do senhor!

Por Loir Xavier