Há tantas “ditas” verdades por aí, que quando se diz ou se ouve a verdade, esta não tem crédito. O povo, cativo de si mesmos, buscam pela “verdade” que vai de encontro com seus desejos, que traz a promessa de dias cheios da glória desta terra. Em sua maioria correm em busca da libertação de suas prisões carnais, como: a fome, a miséria, as privações, os desejos reprimidos pela condição de não poder ter, pensando que o salvador as libertará, dando à elas tal realização.

Prostram-se ao chão e clamam, clamam, clamam, mas a cada dia estão mais enredadas pelas mentiras do engano, acreditando estarem vivendo a verdade, confiadas em promessas vãs.
Mas a verdade de Deus precisa ser vista pelo olho do entendimento, permeada do raciocínio e sentida no profundo do coração. Quando a consciência depara-se com a única e suficiente verdade de Deus, há um encontro perfeito e um mundo novo se abre ante seus olhos. Tudo torna-se claro e sua realização enquanto ser está em caminhar rumo ao eterno.

Por Loir Xavier