Depois de tantos sonidos da melancolia
Devido minha falta de amor
Pude então ouvir algumas notas de alegria
Que em meu coração ecoou

Foi então que ele cantou
E do chão desencantou
Como pássaro voou
E do males se libertou

Completou-me em sintonia
Estremeceu os meus batentes
Era o batucar da vida
Tentando abrir a minha mente

A Felicidade estava à bater
Abri-me a ela feito porta
Que diante ao pó fez-me blasé
E quanto a vida disse-me: acorda!

Que bom que abri-me
Presença requisitada
Tão ilustre senti-me
Por ela fui abraçada

Recomendo que abram-se à tal Felicidade
Que traz o batucar da emoção
Sua irmã gêmea a Alacridade
Sorri com harmonização

Espelho de um estado leve
Que emana paz em distribuição
E assim o amor se tece
A seda da transformação

Emana o reverberar
Como música tilintada em sol
É o gargalhar a entoar
Por ver a beleza do girassol

E tudo que se vê tem prazer
Por ver simplicidade na sabedoria
Percebendo que o desprender
Transborda a alma de alegria

Por Patricia Campos