Aqueles olhos…
Ah! Aqueles olhos
Castanhos e vastos
Do abraço farto

Que me têm nos braços
Os quais me encaixo
Feito leito calmo
Acolhimento são e salvo

Traz-me segurança
Dá-me temperança
Sinto-me criança
Cor da minha esperança

Ah! Esse olhar
Que ensinou-me amar
Que fez meus olhos brilharem
Em meio ao caos do pesar

Estendeu-me a mão
Mostrou-me a direção
Tocou-me em nova canção
Desenhou-me em transformação

Deu-me crédito
Tirou-me da dor e do tédio
Raiou-me a oportunidade de ser eterno
Fostes sol no meu inverno

Abraçou-me
Não desprezou quem eu era
Levantou-me
Sacudiu-me o pó, minha treva

Recebeu-me por sua janela
Ó casa transparente
A estrada da vida é tão bela
E eu caminho livremente

Graças ao seu olhar
Encadeado fiquei
Fusão de enlaçar
Em retorno o abracei

Dentro do meu espelhar
Senti teu amor transbordar
Eram as lágrimas do seu mar
Que vieram-me derramar

Patricia C.