Uniu-se em gotas e formou-se o oceano, a chuva, os rios e o pranto. Quem diria tão pequenina, trouxe cais ao escorrer, deixando o peito vazio esvanecendo o que irá fenecer. Junção que traz força quando desce em tempestade, desenha-se em véu nas ondas, no deserto há esperança do oásis. Da fala saem gotículas em forma de letras, as palavras são pequenas partículas que montam um quebra cabeça. E assim esta água arrasta o engano que no imo alojou-se, o igarapé removendo, as folhas secas que o vento trouxe.
Uma gota quando só, parece não ter valor, a conexão do H2O simbolicamente é o amor. Faz-nos compreensíveis a ponto de tornarmos um, deixando-nos tão sensíveis, ansiando pelo bem comum.
Já fora dito, uma andorinha só não faz verão, amar de verdade é preciso, para tornarmos num só coração. De gota em gota o interno transforma em mar, de alma em alma, o infinito amplia-se em lar. Morada do eterno, casa de habitação, vamos despir-nos do externo e sermos imersa gota no mar azul da imensidão.

Por Patricia C.