Foi assim
Sem perceber
Foi seu fim
E não há como reverter

Brincou de se esconder
E escondido ficou
Com os ponteiros chegou a fenecer
E o que era doce acabou

Que escolha
Que escolha
Prendeu-se em sua masmorra
E agora não tem mais escolha

Percorreu o seu mundo
Julgou que fosse feliz
Agora um moribundo
Sem rumo e sem diretriz

Furou o seu cata-vento
Perdeu a direção
Agora só há o lamento
Ecoando no coração

Que escolha
Que escolha
Prendeu-se em sua masmorra
E agora não tem mais escolha

Preferiu morrer
Quando desprezou a vida
Eu sei, é difícil entender
É duro encontrar a saída

Porque não fizeste a escolha
De infindar-se em lume
Seria perene folha
Iluminada por vagalumes

Que escolha
Que escolha
Prendeu-se em sua masmorra
E agora não tem mais escolha

Fostes abandonado
Pelo pó que tanto amou
Desdenhou do anjo alado
O qual foi embora e não o levou
Brincou de se esconder e no fim não se achou

Por Patricia Campos