Caiu em cena
Viu-se alma pequena
Dantes plena
Agora segue em pena

A princípio
Descendeu em precipício
Conscientizou o infinito
E tentou emitir um grito

Sem sucesso
Memorial de um filme
Era o seu retrocesso
Espelhando o serial Killers

Autobiografia
Lembranças eternizadas
De forma dolorosa e fria
Para quem serão contadas?

Depois de trilhões de anos
Segue o dé jà vu
O que um dia foi sonho
Seu pesadelo deixou-lhe nu

Filme infinito em breu
A vida não lhe esqueceu
Seus olhos que corrompeu
Os desejos que o pó lhe deu

A noite a ti chegou
E não verás o amanhecer
Seu enredo agora é de dor
E não há quem o faça esquecer

Foi o seu tempo candeia
O qual contracenava com a vida
O tempo em que sua lareira
Aquecia-se com a estrela infinda

Porque a deixou ir
A ponto de virar negrume
A história nunca tem fim
Bom mesmo é findar-se em lume

Por Patricia Campos