Delicadeza em pessoa, ornou-se em elegância, alma que a bondade sonda, nos atos transborda a criança. Elevação em sensibilidade, percebe a necessidade de outrem, seus olhos em veracidade, apenas do amor é refém. Sente o outro, põe-se em seu lugar, a ele nada é peso morto, mas sim um irmão a ajudar. Retribuidor voluntário, não importa-se em ser servido, exemplo a ser praticado, seu amor lhe é devolvido, não que lhe retribuam amor, mas a paz implanta-lhe como semente, brota-lhe a mais linda flor, nesta terra que é tão coerente. Cortês por natureza, empatia em formosura, graciosidade em destreza, embajador de ternura. Afável, ameno, amável, ingênuo. Bem composto de qualidades, atencioso a tudo ao seu redor, desprovido de vaidades, põe-se por último, não sente-se superior ou melhor, mas igual, polido em simpatia, no céu é maioral pela humildade que irradia. Já ouvi dizer, que gentileza gera gentileza, mas a quem é gentil não pensa no que irá receber, apenas age com sapiência.

Por Patrícia Campos