Estava em dope profundo
Seu andar sobre a nuvem
Acender a luz em seu escuro
Seria o acordar da viagem, seu lume

E então reconheceria-se
Veria-se estado espelho
É como manifestar-se
Enxergar-se amor em contexto

Brilho refletido em mar
E ao amar também abraçar
A causa que o fez enlaçar
Estrela espelhada em lar

E o pouco que reverbera
Repercute a sabedoria
O que há dentro desta mera esfera
Semelha-se a vida infinda

E tudo isto é tão pouco
Perto do que está por vir
O sábio para o tolo é louco
Por almejar prosseguir

Sem saber o que lhe espera
Tem garantia da paz
Aglomera-se em vasta terra
Atraca-se no eterno cais

E quando seu pó desfizer
E a luz eterna preencher-te em ser
O que foi finito agora não é
Mas serás infindo pelo viver

Um momento sublime
Inexplicável diria eu
Onde não há limites
O espelhar do infinito Deus

Saber como e o que cria
Tudo dentro do nexo
Ensinar a sabedoria
Seu raciocinar e Seu método

Compreender o fundamento
De toda a eternidade
Desconsiderar o tempo
Considerando só a verdade

Por Patricia Campos