Em meio ao campo
Ouviu-se uma voz
Era o céu ecoando
Esmiuçando o tempo atroz

A boca que canta,
Fala
A mão que escreve
Liberta alma

Os olhos que veem
Além do visível
Ouvidos que ouvem
O sussurro do ungido

Água que cai…
…branda
Arco íris sobressai
São as cores em dança

Ó regador
Umedeça meu jardim
És libertador
Sua água cai sobre mim

Sou tal qual flor
Aguardando o seu banhar
Dê-me suas gotas de amor
Para que eu possa amar

Porque pareces chorar
Ao pôr-se a derramar?
Suas águas hão de limpar
As almas que queiram brotar

Transborda nos campos
Em brilho cobre os jardins
Excelência em cristais de banho
O seu regar não tem fim

Embebeda a flor alma
Até que cesse sua sede
Que suas pétalas sejam claras
E seu caule seja bem verde

Cor simbólica
Da eterna esperança
Traga-me a água sóbria
Entorna-me sua temperança

Até que eu venha transbordar
Quem sabe tornar-me regador
Em amor outras flores regar
Tirando-lhes a secura da dor

Patricia C.