De seu prazer
Surge a vida
Corre para viver
E cresce pela sabedoria

És belo como o brotar da flor
Puro, como essência de girassol
Vivo, em quadro com muita cor
Reluz toda luz e clareza do sol

Seu emaranhar traz felicidade
E o seu carregar é uma honra
Para muitos, liberdade
Um novo broto se monta

Suas pétalas vem em breve
E tudo se encaixa devagar
Tão casto como a neve
Trazendo a fala do mar

O céu molda seu pé de fruto
E logo haverá a colheita
Encontrando o certo rumo
E a alma sendo aceita

O tempo passa lentamente
Nunca foi tão esperado
O vento assopra o peito reluzente
Transbordando o bem ao seu lado

Tudo vai se completando
Assim como a ampulheta
Alacridade enquanto está gestando
Cessando sua areia

Ali está todo universo
Toda a imensidão
Compactada em poucos versos
Em um só coração

Sua entranha é formada
E sua espera acabou
Chegou a hora tão amada
O brotar da flor que tanto esperou

A beleza de seu pranto veio ao mundo
Tua face resplandeceu ao nosso estado
Refletimos teu profundo
És peito, uma nova história, novo laço

Por Luiza Campos ?