O céu e a terra
Lua e sol
Paz e guerra
Espinho e girassol

Traz calma
Com o sopro da brisa
Toca minh’alma
Transborda de vida

És a luz
Que ilumina as manhãs
O mar que reluz
A doçura das maçãs

Cantar do bem-te-vi
Aprofundado em nosso âmago
Conhece o porvir
E as falas de um lindo cântico

História real
Sobre a realidade
Não precisa ter final
Agarrando-se a liberdade

Sendo lume
Carregando o céu
Rastros de vagalume
Rasgando o arranha-céu

A face trouxe o sorriso
Sua beleza em meu coração
Carrego comigo o infindo
Iluminando a escuridão

Sei que há tristeza
Neste mundo sombrio
Mas a busca por não ter destreza
Faz da terra um peito vazio

O núcleo apaga-se em teu imo
Sua essência se perdeu
Alacridade é um tino
Mas a ela não escolheu

Dois lados da moeda
E dois caminhos a serem trilhados
Mirar na hora certa
E correr para o afago dos seus braços

Por Luiza Campos ?