Nenhuma consciência que tem a carne como base e faz dela seu braço e sua vida é feliz, pois é uma vida de aparência, falsa e mentirosa. As alegrias e os prazeres que a consciência tem na carne são instantâneos, não duram muito tempo, porque a própria causa tristeza e falência nos corações que estão ligados a ela. Nós estamos dentro de um propósito e este consiste em nós, consciências, que andemos pelo espírito e não pela carne que morre, porque é ela que traz frustrações e solidão à consciência e além de todos os tormentos que causa ainda joga o peito no penhasco da morte eterna. Mas sabemos que é a consciência que deve enxergar as coisas antes e depois delas acontecerem, pois ela tem poder para isto, pois o raciocínio é a asa da liberdade da consciência e a mesma usando este poder com sabedoria, enxergará igual as corujas e visualizará o profundo do além, o outro plano, o reino de Deus.

Por Maria Lúcia