Como que o Homem não consegue ver-me, eu estou bem diante de seus olhos e não me vê? Sou eu quem bato o seu coração e você não me enxerga? Eu canto e grito aí dentro de vós e não me ouve? Eu bato a sua porta, quero entrar, comer convosco, quero dividir o que é meu contigo, vivo aqui exposto as suas vistas, mas não me nota. Eu me apresentei a este universo, ilumino toda essa Terra, dou vida a tudo que brilha, a tudo que tem cor, estou aqui pelo meu Pai porque a vontade Dele é a minha vontade, vim para as consciências na esperança de cultiva-las, de colhe-las para o Pai, vim com a possibilidade de levar o meu cesto com uma linda uva, saborosa, gostosa, boa para meu proveito, mas o céu que vim raiar fechou os seus portões para mim, as nuvens do mal se puseram sobre o seu jardim impossibilitando-lhe de enxergar-me, fui rejeitado pela sua ignorância, pois a ovelha negra habita em ti espalhando ilusões, descasos e desconforto em sua alma. Eu estou aqui por detrás destas nuvens esperando o despertar deste teu sono mortal, aguardo um dia ou hora você abrir este teu céu para eu poder subir e brilhar.

Por Maria Lucia