O meu interno é muito vasto e dentro dele acontece diversas coisas, coisas estas que na maioria das vezes não consigo compreender… Esse meu imenso universo há muitos conflitos, mas também há um pouco de amor, amor este que preciso multiplicar para que o meu jardim possa florescer e crescer em puros sentimentos bons….Sei que necessito abrir mais a mente para compreender o meu próprio interno, cavar o profundo do peito, mergulhar em meu mar, plantar o bem, o amor, degustar mais do mel que desce do céu e esquecer o amargo fel desta vida que insiste em machucar meu coração. Mas a culpa não é do mel e tão pouco do fel, a culpa é da lagarta que ainda esta a se rastejar nesse imundo chão de dores, mas uma hora ela encontrará repouso lá em meio a natureza e lá passará por uma metamorfose, uma troca de ser, daí então se tornará livre, liberta daquele seu casulo pesado e voará de encontro ao céu batendo suas asas até não avistar mais nada desta esfera…É! Como explicar o que se passa aqui no fundo de minha alma??? Mas como é dito e sabido: pelos seus frutos eu lhes conhecereis, então agora é plantar o amor para colher os bons sentimentos da vida, de Cristo, do espírito santo, do nosso Lumiar perpétuo….

Por Maria Lúcia