A consciência depois de um certo tempo cria fortes laços afetivos por pessoas e também já entra nos sonhos de desejar obter as coisas do mundo, e desde já a consciência vai se hipnotizando pelo pó e a vida vista na mente dela é somente esta que a tudo vê, pega e sente. Todos agem como se este mundo fosse a única vida e que precisa ser vivida o máximo que puder. Nós estamos dentro de um propósito e este fala da verdade de Deus, da razão da vida, do porquê existimos, isto que falamos não é coisa de religião, nem é conversa de igreja, mas é a verdade clamada e recitada por Deus. As nossas consciências foram produzidas pela carne e logicamente fica ligada ao pé como qualquer fruto, mas chega uma hora que a própria precisa soltar-se da carne, pois ela pertence a Deus e suas funções são para servir o espírito do Senhor que veio só para busca-la para si. Não vale a pena se perder por conta de sentimentos, ligações perigosas, por sonhos vãos e desejos carnais, nada daqui vale a pena.

Se você ainda está com a vida nas mãos, pense um pouco, não a largue para ficar com as coisas deste mundo, não a troque por suas loucuras, seja racional, sensata e não jogue fora a vida que Deus lhe deu, pois é a única que temos, o resto é apenas resto, sem valor. O espírito também é um ser companheiro que a todo momento está do seu lado, basta o buscar de todo o coração e deixa-lo conduzir os nossos passos, que tudo ele fará para te arrancar deste lugar. No deserto ele é sua sombra, água e pão, ele refrescará o ardor de seu peito, não se importe com o tamanho da ferida, pois ele é a sua cura, não se apavore quando não ver ninguém ao seu lado, pois o senhor sussurra em seu ouvido dizendo: o seu tudo sou eu. E foi ele quem me disse estas palavras, no deserto da vida, eu sou o seu suporte e sua força, serei o farol de seus olhos e o guia de seu coração, portanto, não se preocupe, que eu a farei caminhar em paz no deserto da vida.

Por Maria Lúcia