A luta que travamos não é contra carne e sangue, mas a nossa luta é para colocarmos o verdadeiro entendimento do propósito de Deus dentro das consciências, é um trabalho que requer muito amor, paciência e força, pois, além de tentar levar a compreensão as pessoas, nós também lutamos dentro de nós para seguirmos firme no caminho do Senhor, é edificando de um lado, destruindo do outro e apresentando a vida as consciências, e tudo isto porque a glória de Deus veio a nós, a sabedoria do Pai bateu em nossa porta e a água do céu caiu escorrendo em nossas janelas. Recebemos toda a fartura de Deus de graça e com a mesma graça damos aos povos, muitos não nos enxergam porque não enxergam a Deus e pensam que a guerra que combatemos é contra a sua carne e seu sangue. Nos vemos em um mundo coberto de trevas, você anda, toca com o coração, passa o sentimento, estende as suas mãos, mas ninguém nos vê. O espírito veio de Deus a nós, mas ninguém o recebeu, assim como nós hoje que nos apresentamos pelo espírito, e por ele ninguém vê em nós formosura, andamos sozinhos na estrada da vida e sofremos pela injustiça dos Homens e falta de entendimento.

Somos a chuva que cai no asfalto, a água encontrada no deserto, somos a direção dos que estão perdidos, pois quem chega até nós, descobre a riqueza de Deus e esta compartilhamos a quem quiser aceitar o pão. Vem, vinde a mim, todos os que estão cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei, tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma, porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. É o espírito de Deus quem diz estas palavras e ele está dentro de todos nós, pare um pouco e ouça a sua voz falar em seu coração.

 

Por Maria Lúcia