Há alguns dias venho caminhando em meu universo, ando aos arredores de meu campo e confesso que me assustei, pois encontrei coisas que não deveriam mais estar ali, são ligações perigosas que me jogam fora da minha vida eterna, que me afastam do senhor, e por mais que eu sofra agora preciso me desfazer deste mal que me perturba, meu senhor será que esse coração que lhes fala tem ainda chance de obter o seu amor? Eu corro sobre o meu jardim desesperada tentando achar uma única flor, mais na correria dentro de meu interno senti muita dor e tristeza, pois com o sangue quente nem senti o meu corpo sendo perfurado, arranhado, me machuquei toda tentando achar em meu jardim uma única flor bonita para me apresentar, mais não encontrei, porque lá só tem espinhos, espinhos estes que me machucaram, tirando do meu peito chuva de sangue e de lágrimas por não achar nenhum broto, mas porque não floresceu nada de bom em mim?

Talvez seja por eu ainda estar colhendo coisas más que plantei, ou pode ser também que não comecei ainda a plantar a semente do bem, o amor, a paz, serenidade, calma, felicidade pois é sabido que tudo que plantamos em nossa terra colheremos, se for coisas boas certamente sentiremos nossas asas livres, mas se forem ruins é claro que a solidão e o desgosto nascerá no coração e daí não tem como florescer se antes eu não mergulhar dentro de meu mar e lá permanecer até mudar-me da água pro vinho, pois me vejo ainda no mesmo lugar que sempre estive e se não floresceu nada em mim é porque nada tenho feito para o meu eu verdadeiro florescer e vendo isto sei de que nada sou para sair escrevendo a minha própria história, mas tenho que entregar o meu diário nas mãos Daquele que realmente sabe colorir o céu, pois Ele saberá pôr em ritmo o meu coração e escreverá em suas linhas um novo trajeto e começo, daí vamos aguardar o que irá florescer em mim, pois até agora a minha alma só chorou por não plantar o bem que deveria.

Por Maria Lucia