Pelo sentimento consegui ultrapassar a parede que separa o céu do inferno, fui no profundo do vazio onde muitas consciências já estão, lá só vi escuridão, senti os desejos corroendo suas almas, arrependimento que atormenta e queima os corações sem luz. O vazio é uma porta fechada e quem já está lá não consegue mais sair e o seu tempo ali é de puros ardores, sofrimentos que nunca irão passar, é uma dor eterna. É desolador quando visitamos e vemos de verdade pelo sentimento as almas que choram, gemem por água, por comida, pois lá embaixo suas bocas estão secas, barrigas roncam de fome, seu espelho chora sangue quente, pois a vida não habita ali. O que enxergar se a estrela do seu céu você apagou? O que quer refletir aqui nessas densas trevas? Nesse lugar não se ouve os passarinhos, não se vê as cores, o azul do céu, aqui você não come mais da comida de Deus, mas sim implora para ter um dia, apenas um dia na carne para fazer aquilo que era para ter feito em vida e não fez.

E aquelas consciências que conheceram o senhor delas e o renegaram, imagine o ardor em que estão? Parece triplicar a queimação, pois abriram mão do senhor, trocaram a vida por um pedaço de pão amassado pelo inimigo, e eu estou lamentando o que mesmo? Se tenho a luz aqui dentro a brilhar, manifesto a luz que veio a mim, meu coração bate porque o senhor ainda o alimenta com a sua vida, por isto mesmo na aflição temos que suportar a dor, pois ainda estamos aqui ouvindo o canto dos passarinhos, sentimos o sol nos aquecer, vemos os raios solares adentrar a nossa casa, temos possibilidade de acordar no céu, pois tudo está em nossas mãos, diferente daquelas consciências que deixaram a vida escapar entre seus dedos.

Por Maria Lucia