Dentro do propósito de Deus a areia representa a carne, e a consciência que é edificada sobre ela é como uma areia movediça, pois é totalmente encharcada pelo engano do diabo e pode ser tragada eternamente no vazio do nada. Todos nós temos duas existências, a material que é este nosso corpo carnal o qual vemos pelos olhos carnais, e a existência espiritual que nos dá a vida, o qual hoje só o vemos pelos olhos do entendimento, e podemos também senti-lo pela vida que temos e o enxergamos pela ação da vida por todas as coisas criadas por Deus. Temos também a consciência que produzimos como criação e devemos ativar o raciocínio dela para compreendermos o propósito da vida e não sermos enganados por ninguém, mas nós mesmos trilharmos o caminho do raciocínio lógico e chegarmos a razão da nossa existência.

Todo o propósito de Deus foi montado dentro de cada um de nós e devemos edificar as nossas consciências sobre a rocha, que é o espírito, e eliminar a carne de dentro dela. O espírito já está dentro de cada um de nós, é ele quem já nos dá a vida, basta a nossa consciência entregar-se em suas mãos que ele fará toda a obra de Deus, que é desligá-la da carne e ligá-la nele. Este é o propósito de Deus a todos nós, mas se as consciências continuarem edificadas sobre a areia, qualquer ventania as derrubarão. Devemos descartar todo engano, pois o engano é a palavra suja e esta palavra deixa a consciência cada vez mais atolada, assim como quando se afundam numa areia movediça que pode levar o indivíduo até a morte pelo desespero, se debate o tempo todo, mas está preso pelo engano.

 

Por Kátia Campos