Nasceu um bebê e ele chorou. Foi crescendo, produzindo a consciência e foi manifestando tudo a sua volta. Não sabia da consciência, mas sabia que existia, e vivia como uma criança qualquer, brincava, brigava, sorria e chorava. Foi uma infância de alegria, mas a criança foi crescendo e se deparando com as responsabilidades desta vida. Ouvia falar de Deus, mas não compreendia, e andava como todos neste mundo. Muitos momentos de alegria, de tristeza, pois vivia uma vida inconsequente, mas sempre tinha em sua mente que estava dentro do propósito de Deus, sabia que tinha que fazer alguma coisa dentro deste propósito, mas não sentia nada, pois não compreendia o que deveria fazer.
O tempo passou e muitas coisas aconteceram, até que esta mulher resolveu mudar de cidade, queria mudar o rumo de sua história, quem sabe a compreensão batesse à sua porta. Até que em um certo dia, com muitas palavras, esta consciência começou a compreender e sentir de fato o propósito da vida. Enxergou que o caminho da vida é reto, e que tem muitas perdas, muitos choros, mas tem muita alegria também, pois a compreensão nos faz enxergar que para ganharmos a vida eterna, precisamos perder esta vida temporária.
Mas se pararmos para pensar, não perderemos nada desta vida da carne, pois aqui é só frustração, e no final a consciência cairá no vazio eterno, aí sim a consciência sentirá o que é choro e ranger de dentes. Mas a consciência que se ligar de fato no espírito de Deus, terá a paz dentro do seu coração, muitas alegrias e uma vida infinda.
Eu já me decidi e hoje ando no caminho da vida, sei das adversidades desta vida, mas hoje eu quero chorar apenas de alegria, pois um dia chegará o dia do meu nascimento no céu pelo espírito e eu me conhecerei neste meu novo ser, lá será tudo novo, lá me refletirei como sou pelos meus olhos espirituais.

Por Kátia