Sempre usamos de muitas expressões para exprimirmos o que queremos. Muitas coisas faladas só existe no sentido da expressão e não no sentido literal. Como por exemplo, quando dizemos que alguém é pobre de espírito. Não existe ser pobre de espírito literalmente, pois o espírito é um só e é o de Deus. Na verdade, quase toda a população da Terra é pobre de espírito, mas quando dizemos isto é porque ninguém conhece o espírito de Deus e muito menos tem conhecimento deste ser, que inclusive, já está dentro de cada um. Mas que na verdade, toda consciência deveria se certificar do espírito, pois ele já bate os nossos corações, ele é a nossa vida hoje e pode ser a nossa vida eterna, isso se as nossas consciências fizerem dele a nossa pessoa.
Assim como temos este corpo carnal, temos também dentro de nós o espírito, que também pode ser o corpo espiritual da consciência. Podemos dizer que a carne é uma vestimenta e que o espírito também é uma vestimenta. Mas para revestirmos a nossa consciência do espírito, primeiro devemos nos desvestir da carne, só assim podemos colocar a vestimenta nova, que é o espírito de Deus. Tem todo um processo, uma metamorfose para que isto de fato ocorra dentro das nossas consciências. Devemos plantar a semente do espírito dentro das nossas consciências, aguar com a palavra da verdade para que cresça esta semente, até ir formando o nosso corpo espiritual. Só desta forma seremos ricos espiritualmente e colheremos os bons frutos celestiais.
Mas se a consciência ficar com picuinhas da carne, não conhecer o espírito e nem fazer dele a sua pessoa, será mesmo pobre de espírito e nunca verá o amanhã.

Por Kátia