Temos que cuidar do nosso jardim, deixá-lo cheio de frutos para que Deus possa colhê-los, a nossa consciência é o fruto proibido que nós não podemos comer, pois ela pertence a Deus, jardim nosso que temos que cuidar para entregarmos a Deus um jardim bonito e bem cuidado.

Da mesma forma que na carne não iremos comer um fruto podre, Deus não irá querer nossa consciência podre, temos que limpá-la, purificá-la, a salvação não provém de terceiros, se nós não fizermos por onde, não teremos uma eternidade no céu.

O propósito de Deus não é falho, falho somos nós, e para que nosso jardim fique bem cuidado, nós é que devemos cuidar, devemos entregá-lo na mão de Deus, pois Ele sim é o nosso jardineiro, irá deixá-lo muito bonito para que depois Ele possa se saciar com o fruto do próprio plantio.

 

Por Arthur Campos