Imagine um alvoroço de águas bramando em sua direção, uma inquietação tamanha querendo causar tumulto, a fim de alagar o coração, um mar de palavras que são soltas no intento de afogar a verdade que nasceu aqui dentro, são rios e mais rios que desembocam no mar escuro e arrasta a qualquer um que não estiver firme e em cima do muro. Observando também um detalhe, que as águas não são só as externas, agitadas muitas vezes por grande emoção, mas elas também podem brotar de algum ponto não esclarecido dentro de cada coração.

Por isto é ficar bem atento, buscar sempre em Deus o discernimento de toda palavra que ecoa no interno, a consciência também tem seu mar onde as palavras são encontradas, muitas ficam em sua superfície, mas as melhores ficam bem aprofundadas, é onde nós devemos chegar e extrair o melhor. Este mar é este espírito em nós, que nos conduz pelo braço da vida onde o destino é o eterno oceano do céu.

 

Por Lauro Balbino