Estamos falando do diário da vida, do que a tua consciência faz diariamente em prol da vida eterna dela, e não do diário do que ela fantasia todos os dias desta vida carnal, mas desde do que chamou a atenção dela para o propósito da vida, de toda evolução que ela teve até hoje pelo espírito, de cada passo que ela julga que foi importante dentro do caminho da vida. Como eu, que vi um assassinato a minha frente quando ainda era criança, e foi aquilo que me chamou bastante atenção para eu buscar saber qual era o sentido da vida. E mesmo eu tendo ido atrás de religiões, da filosofia, dos pensadores e da ciência humana, aquilo me serviu para ver que neste mundo ninguém sabe nada do propósito do Criador Deus, serviu também para eu ver outra coisa, que o ser humano criou um amor sórdido pelo dinheiro, e que ninguém mede consequências para pôr as mãos nele, e que se quer alguém está interessado na vida eterna do espírito, no que tive que andar sozinho por muito tempo no caminho da vida, pois não via nada em lugar nenhum que falasse a este respeito.

Mas o Criador Deus, por suas leis, viu em mim a pureza necessária para me revelar o seu segredo, através de alguns sonhos que me ajudaram a enxergar o caminho da vida. No primeiro sonho Deus me zerou em tudo, para tirar todo e qualquer tipo de culpa e de medo que poderia me atrapalhar no caminho da vida. Deus sempre esteve presente e muitas vezes até pensou por mim, e me colocou uma coisa na minha consciência: perdido você já estava, agora você tem que procurar se achar, e quando alguém me diz: não toca aí porque é perigoso. É aí que vou lá e toco para ver o que vai acontecer. E hoje o que mais espero é a morte da minha carne para eu ver o que vai me acontecer depois disso. Em outro sonho, continuando pela lei de Deus, Ele me mostrou o seu espírito em mim pela vida, e que já é este espírito que me guia neste caminho. Mas com tudo isto, faltava alguma coisa para completar o quadro do entendimento, até que um dia já durante a madrugada eu sentei na cama e gritei: CONSCIÊNCIA! Ali estava a peça que faltava para completar o quadro da razão. Depois disso, foi só encaixar as peças no lugar certo que cheguei ao pleno conhecimento da verdade do propósito de Deus.

E hoje abro o meu diário para quem quiser, pois a minha vida é um livro aberto. Agora abre as páginas do teu diário e conte-nos um pouco da sua história.

Por O teu espírito diz