Também conhecida como rosa de Jericó, ou a flor da ressurreição. É uma planta do deserto, que vive um longo tempo em regiões desérticas. Cresce e reproduz como qualquer outra planta, até o ambiente deixa-la desfavorecer como existência saudável. Quando chega neste ponto, de secura, as flores e as folhas secam e caem, e os galhos secos se encolhem, formando uma bola, e suas raízes se encolhem também, e permitem ao vento transporta-las pelo deserto, até que cheguem a outro lugar úmido, onde pode continuar a crescer e suas raízes voltam a se fixar na terra, e aquela bola volta a se abrir totalmente e soltam as suas sementes, que germinam, assim que entra em contato com a água. E assim as novas plantas voltam a brotar rapidamente. Pode até se dizer que estas plantas sentem o que fazem durante todo este processo, visto que elas mudam de lugar e investigam um novo lugar para o seu crescimento. Ali ela pode ficar e crescer, ou então muda-se de local várias vezes, até encontrar um local adequado. A rosa de Jericó é vendida no mercado, pois se diz que ela gera o amor. Quando seca, ela se enrola e se torna cinzenta e frágil, mas é só a colocar dentro da água que ela recupera rapidamente a sua cor verde natural e se desenrola, transformando-se novamente num maravilhoso ser vivo.
Levando isto para o entendimento do propósito da vida, Isaías disse assim do espírito: porque ele foi subindo como um renovo, como raiz de uma terra seca, e não tinha parecer, nem formosura, e olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos para que o desejássemos, mas nele estava a nossa vida. Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará e repousará sobre ele o espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de inteligência, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor ao senhor. A terra seca aqui é a carne, mas pela água da palavra de Deus, ela brota das suas raízes um renovo, cheio de vida e de vigor, um renovo do céu, que é uma nova criatura.

Por O teu espirito diz