Tudo na natureza tende a discorrer naturalmente dentro das leis e princípios estabelecidos por Deus. Deus criou todas as coisas com perfeição e estabeleceu leis e princípios para que todas elas lhe obedeçam. No caso do ser humano, criou o macho e a fêmea para reprodução, e montou um sistema hormonal, que o macho atrai a fêmea e a fêmea atrai o macho para que haja reprodução, pois se não fosse assim, não teríamos a reprodução humana no mundo.

Mas todo este sistema do universo montado, é exclusivamente para extrair a consciência que o ser humano produz, assim como um agricultor que prepara o campo para o plantio, onde ele visa os frutos da sua plantação. É assim também, como um empresário, que monta toda uma infraestrutura para fabricar a caneta, que produz a escrita, que é do interesse do ser humano. Deus também montou toda uma infraestrutura para que a criação humana produzisse a consciência. A consciência é o produto que a criação humana produz que interessa diretamente a Deus, isto é, Deus assentou a porção do seu espírito em cada ser humano pela vida, e pelo propósito de Deus, o ser humano deveria produzir consciência deste espírito e andar por ele, e por fim a carne morreria, mas cumpriria com o seu papel de produzir a consciência do espírito. Esta consciência, prosseguiria com a vida do espírito lá no reino de Deus, concluindo assim a obra de Deus em nós.

Mas nem Deus soube explicar o que aconteceu, pois, o ser humano produziu consciência de si mesmo na carne, ignorou o espírito de Deus e vai até a morte da carne com a consciência que produziu nela. Uma hora o espírito voltará a Deus e a consciência cairá no vazio eterno, pondo assim fim ao propósito de Deus. Era para ser natural, a consciência buscar o espírito pela vida eterna dela, mas a consciência discorreu para o outro lado, que é o vazio eterno, sem nenhuma explicação, pois o curso natural da consciência seria buscar a vida, pois a consciência é a única que tem a perder dentro deste contexto, pois qual vantagem a consciência vê em cair no vazio eterno?

Por O teu espírito diz