Eu não conheço outro amor, só o verdadeiro. O outro, que o chamam de amor, é o mal-intencionado. O verdadeiro amor, é se colocar literalmente no lugar de quem se diz que ama. Se eu me colocar no lugar de uma pessoa que eu digo que amo de verdade, e vejo que ela está indo para os infernos, o que eu devo fazer? O que o amor me diz para fazer? Tentar conduzir a consciência da pessoa ao espírito de Deus, ou passar as mãos na cabeça dela para não vê-la sofrer pelas aflições que o propósito de Deus nos provoca? Eu sei que não posso dar a vida eterna a ninguém, mas posso tentar abrir as portas da consciência com amor, para que o espírito de Deus entre nela. Eu tenho que tentar mostrar esta verdade com palavras de amor. Eu disse a uma destas pessoas que eu amo de verdade: qual a possibilidade de Jesus ter morrido numa cadeira elétrica? Ela mesma me disse: nenhuma. E eu lhe disse: porque? Ela me disse: porque na época de Jesus não existia cadeira elétrica. E eu insisti: então, qual a possibilidade de Jesus ter morrido metralhado?

A mesma resposta: nenhuma, porque naquela época não existia metralhadora. Daí eu lhe disse: então me mostra no velho testamento, onde tem alguma referência que alguém morresse numa cruz? E continuei: a cruz se originou, como símbolo de salvação, no ano trezentos e doze depois da morte de Jesus, numa visão que Constantino teve olhando para o sol, que ele adorava, porque ele era pagão. Então, eu disse a esta pessoa: se Jesus não poderia ter morrido numa cadeira elétrica e nem metralhado, porque não existia isto na época dele, também não poderia ter morrido numa cruz, pois também não existia na época dele. E esta pessoa me disse: mas foi isto que eu aprendi na igreja.

Então, pelo mesmo amor de Deus, eu tentei elucida-la por outros caminhos, eu até disse, que quem matou Jesus foi o tradicionalismo, porque não tendo o porquê mata-lo, usou do tradicionalismo dos judeus que soltava um bandido na páscoa e matava o outro. E foi por esta tradição que mataram Jesus. E o pior foi o que fizeram depois da morte dele, muito pior do que mata-lo, pois montaram uma salvação de mentira em cima da morte dele, como o próprio Jesus disse aos judeus em vida: vocês fazem pior do que seus pais, que mataram os profetas, eles mataram, e vocês vão lá hoje adorar os túmulos deles. E hoje eu digo o mesmo, estes religiosos de hoje, fazem pior do que os religiosos que mataram Jesus, pois naquela época o mataram, e hoje os religiosos dizem que Jesus é o salvador, dizem até que Jesus morreu pelos pecados deles e por isso continuam pecando à vontade, fazendo como Paulo disse: comemoração dos pecados. Então, precisamos usar de muito amor para tentar corrigir este erro de função das consciências, e tentar estabelecer a verdade dentro delas.

Por O teu espírito diz