Esta dor que eu carrego em meu peito

Vem da carne que um dia vai morrer

Vou levar esta ferida em minha alma

Até o dia em que ela fenecer

 

Vou me livrar desta vida do mundo

E no céu eu terei a paz que eu tanto procuro

Vou cantar a vitória por cumprir com minha missão

Até esta etapa findar num caixão

 

E eu vou ouvir os clarins

Me dando lá no céu as boas vindas

Vou cantar como os guerreiros vitoriosos

E poder abraçar o Rei da vida

 

Vou sentar à mesa com os dignos

E comer a ceia da compreensão

Me alegrar com os guerreiros desta vida

Que como eu conseguiram a salvação

Por O teu espírito diz