O tempo não para e o caminho da vida não volta atrás, o que passou, passou e ficou só nas lembranças. As épocas agora são outras, as paisagens são outras, ninguém que chegou a fase adulta volta a fase de criança novamente, isso não teria sentido, não teria lógica, chega até ser ridículo. Houve várias fases com os meus irmãos, mas elas passaram e o tempo agora é outro, é tolice querer fazer o que já foi feito, mas andamos sempre em novidade de vida, a cada dia temos que sermos avaliados dentro do propósito de Deus, não do que já fizemos, mas do que ainda fazemos, não tenho que ser avaliado pelo que já fiz, mas tenho que ser avaliado pelo o que faço. Mas se a consciência fica remoendo o passado é porque ela ainda vive nele e não se corrigiu, é comum uma consciência jogar os seus erros no passado, como quem diz: hoje eu não faço mais, mas ela faz isto para enganar, para dizer que se tornou uma nova pessoa, mas é só ter uma oportunidade que ela vai lá e faz a merda. É fácil eu dizer que não faço tal coisa, mas e lá dentro da minha consciência, será que eu não faço mesmo? Será que se eu tivesse a oportunidade de fazer, realmente não faria? Com certeza faria, pois na lei diz que não é o ato de fazer, mas sim da capacidade de fazer.

As épocas são outras, as oportunidades são outras, mas a capacidade da consciência é a mesma, é fácil eu dizer que não faço alguma coisa por não ter oportunidade, mas se a oportunidade aparecer, vou lá e faço, se ninguém me pegar no meu erro, não me importo com o espírito de Deus. Por isso na lei está escrito: maldito o Homem que confia no Homem e faz da carne o seu braço. A consciência carnal sempre vai fazer as coisas pela carne e a consciência espiritual sempre vai fazer as coisas pelo espírito, independentemente se alguém está vendo ou não. É aí que está a questão, onde a consciência está ligada, se estiver ligada à carne, faz sim as coisas da carne, e se estiver ligada ao espírito, também faz as coisas do espírito. É tolice dizer que é espiritual e não passar o sentimento do espírito, pode até enganar outra consciência carnal, mas jamais engana uma consciência no espírito, pois os sentimentos não batem.

É simples detectar uma consciência carnal, é só tocar na carne dela, se ela sentir, é porque é carnal. Nota que todos tocavam em Jesus, mas de repente ele olhou para trás e disse: quem tocou em mim? Pedro disse: mestre, todos te tocam e você pergunta quem te tocou? Jesus disse: é que de mim saiu virtude. Jesus sentiu que alguém o tocou pelo espírito, na hora ele nem viu quem, mas apenas sentiu. E hoje eu não sinto ninguém tocando em mim.

Por O teu espírito diz