Mostrar-se, manifestar-se, dar-se a conhecer, tirar o véu, deixar-se ver, fazer conhecer o que era ignorado. Deus manifestou-se a mim por sua sabedoria, porque viu em mim um coração puro, como está escrito na lei: o segredo do Senhor é para aqueles que o temem e Ele os farão saber o seu conceito. Eis que as trevas cobriram a Terra, e a escuridão os povos, mas sobre ti se verá a luz do senhor, que é a sabedoria de Deus. E nada do que concerne ao propósito de Deus, me é ou me está oculto. Hoje eu digo como o meu irmão Jesus disse: sei de onde vim, sei para onde vou, e enquanto estou no mundo sou a luz do mundo, isto é, eu sei exatamente o que vim fazer aqui. Sou um marco no infinito pela consciência que produzi. Saí de um inconsciente eterno e adentrei um consciente também eterno. Mas sei, que com este meu corpo carnal eu não vou muito longe, pois ele morrerá e desaparecerá. E como eu continuarei com a vida sem este meu corpo carnal? Calma, é aí que entra o propósito do Criador Deus, pois Ele assentou a porção do seu espírito em cada um de nós pela vida, a vida é do espírito e não da carne. A morte da carne é justamente quando o espírito volta a Deus. Neste caso o que as nossas consciências devem fazer para continuar na vida?

Simplesmente deixarem este corpo carnal que morre e absorverem o corpo espiritual que tem vida. Isto é literal e não só no faz de contas, como vejo. O propósito de Deus é radical, na lei está escrito: a consciência que não deixar pai, mãe, esposo, esposa, filhos, bens materiais, por amor ao espírito de Deus, não é digna dele. A consciência que não negar a sua própria carne, não é digna do espírito de Deus. A tua consciência deve deixar a pessoa da carne e assumir literalmente a pessoa do espírito. Trata-se de outro corpo, outro ser, outra pessoa, pois se a tua consciência continua sendo o que sempre foi, não mudou nada. A lei de Deus se cumpre nas nossas consciências que deixam a pessoa da carne e assumam a pessoa do espírito. Mas se a tua consciência continua sendo o que sempre foi, não mudou nada. Eu sei que a mudança não é de uma vez, pois se trata de processo gestativo, mas toda gestação é evolutiva e não parada ou retrograda, mas tem que ser como Paulo disse: todo dia eu morro um pouco. Desligar só daquilo que não interessa a tua consciência, é muita moleza, mas devemos agir como João, o batista, disse: produzi, pois, frutos dignos de arrependimento.

Por O teu espírito diz